Dor crônica

Dor crônica

Reflexões sobre a intervenção psicológica ambulatorial junto a pessoas portadoras de dor crônica.

Definição e sintomas:
A fibromialgia (FM) é uma síndrome crônica caracterizada por queixas dolorosas músculo-esqueléticas difusas e pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente bem determinadas. Anteriormente denominada fibrosite, a fibromialgia não tomar viagra riesgos era considerada entidade clinicamente bem definida até a década de 70, quando foram publicados os primeiros relatos sobre os distúrbios do sono. Outros achados freqüentes são os estados depressivos, ansiedade, sintomas compatíveis com síndrome do pânico, fadiga (em especial pela manhã), déficit de memória, desatenção, obstipação ou diarréia (sintomas compatíveis com síndrome do cólon irritável), distúrbios funcionais da articulação temporo-mandibular (ATM) secundários ao bruxismo, boca seca, cefaléia tencional ou enxaqueca. O perfil psicológico dos pacientes está associado ao perfeccionismo, à autocrítica severa, à busca obsessiva do detalhe.

Dados epidemiológicos sobre a prevalencia da fibromialgia:
Com base em pesquisas internacionais, a freqüência da fibromialgia é de 1,0% a 5,0% da população em geral. Nos serviços de Clínica Médica, essa freqüência é em torno de 5,0% e nos pacientes hospitalizados, 7,5%. Na clínica reumatológica, por sua vez, essa síndrome é detectada entre 14% dos atendimentos. No Brasil, alguns trabalhos falam a favor de uma prevalência em torno de 10% e salientam a influencia de fatores sócio-econômicos.
A fibromialgia é mais freqüente no sexo feminino, que https://www.viagrasansordonnancefr.com/ https://www.acheterviagrafr24.com/acheter-viagra-sans-ordonnance/ corresponde a 80% dos casos. Em média, a idade do seu início varia entre 29 e 37 anos, sendo a idade de seu diagnóstico entre 34 e 57 anos. Os sintomas de dor, fadiga e distúrbios do sono tendem a instalar-se lentamente na vida adulta, no entanto 25% dos casos referem apresentar estes sintomas desde a infância. ¹

Diagnósico
Em 1990, o Colégio Americano de Reumatologia (ACR) definiu como critérios diagnósticos a persistência de queixas dolorosas difusas por um período maior do que três meses e a presença de dor em pelo menos 11 de 18 pontos anatomicamente padronizados.
Considerou-se positivo um ponto quando era referido desconforto doloroso no local, após digitopressão com intensidade de força equivalente a 4kg/cm² com o uso de dolorímetro. O https://www.acheterviagrafr24.com/viagra-ordonnance/ diagnóstico fica bem definido com a positividade de 11 a 18 pontos chamados “tender points” (9 pontos de referência anatômica considerados bilateralmente). São eles: inserção dos músculos occipitais, coluna cervical baixa
O diagnóstico desta síndrome é eminentemente clínico, não havendo alterações laboratoriais específicas. O substrato neurológico funcional desta amplificação dolorosa está relacionado a um desequilíbrio entre mediadores do SNC. Sabe-se que há uma redução relativa da atividade serotonérgica (analgésica), bem como uma hiper produção de substância P (mediadora da dor).

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Dor crônica

Reflexões sobre a intervenção psicológica ambulatorial junto a pessoas portadoras de dor crônica. Definição e sintomas: …

As pessoas nunca esquecerão o modo pelo qual você as faz se sentir.

As pessoas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fez se sentir… Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, …

O que é cuidado paliativo

Cuidado paliativo é a abordagem que promove qualidade de viagra femme https://www.viagrasansordonnancefr.com/ france video …